Passar para o Conteúdo Principal
Português|English
a vida de movimento

Notícias do Metro do Porto

Relatório e Contas 2012

05 Julho 2013

Relatório e Contas 2012

20130515105644251854 1 980 2500
METRO DO PORTO COM EBITDA POSITIVO DE 3,9 MILHÕES

EMPRESA OBTEVE REDUÇÃO DE CUSTOS DE 8% EM 2012

A Assembleia Geral de accionistas da Metro do Porto, SA, hoje reunida, aprovou o Relatório e Contas de 2012. O exercício fica marcado pela significativa redução dos custos operacionais (menos 7,8 por cento), pelo aumento das receitas (mais 8,5 por cento), e pela sustentação da procura.

O Metro do Porto atingiu em 2012 um EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) positivo de 3,9 milhões de euros, contrastando com o valor negativo de 4 milhões em 2011. Os resultados operacionais evidenciam uma melhoria de 20 por cento: de - 98 milhões em 2011 para -78,5 em 2012. Em todo o caso, a ausência de contrapartidas pela utilização do investimento realizado, a necessidade de criação de provisões para a reposição de todos os equipamentos com vida útil inferior ao período da concessão, o financiamento do investimento suportado em 74 por cento de divida e os efeitos dos contratos de derivados financeiros celebrados em anos anteriores, levaram ao agravamento dos resultados líquidos em 23,7 por cento, para um valor negativo de 491,4 milhões de euros.

Em 2012, a actividade comercial do Metro do Porto pautou-se pela estabilidade – a procura situou-se nos 54,5 milhões de clientes (- 2,2 por cento face a 2011, um valor muito reduzido quando comparado com a quebra global na procura sentida pela generalidade dos operadores de transportes públicos portugueses).

Face às dificuldades da actual conjuntura económica do país, o exercício de 2012 apresenta alguns indicadores francamente positivos, sobretudo ao nível do desempenho operacional. A receita cifrou-se em 39,8 milhões de euros, um crescimento de 8,5 por cento, tendo os custos operacionais (custos directos da operação, manutenção e conservação, segurança, fiscalização e encargos com pessoal) registado uma redução de 7,8 por cento, para os 54,8 milhões de euros. Destaca-se a diminuição da rubrica relativa a custos com pessoal, que sofreu um abatimento de 11,4 por cento. A taxa de cobertura global do sistema do Metro do Porto passou assim para os 72,6 por centos em 2012 (o que representa uma melhoria de 10,9 pontos).

Consulte aqui a versão integral do Relatório e Contas 2012

RC2012