Passar para o Conteúdo Principal
Português|English
a vida de movimento

Notícias do Metro do Porto

Novo interface do S. João fecha a estação até Dezembro

23 Agosto 2021

Novo interface do S. João fecha a estação até Dezembro

01 fecho estacao hsj noticia 660x260 1 980 2500

A Metro do Porto está a arrancar com a empreitada de renovação do pólo intermodal do Hospital São João. Esta intervenção no términos Norte da Linha Amarela (D), um investimento na ordem dos 3 milhões de euros, envolve a construção de um interface coberto da estação e de duas lojas Andante, uma no final da linha e outra no Pólo Universitário.

No imediato, a obra obriga ao encerramento temporário da Estação Hospital São João, até ao final do ano. A partir da manhã de domingo, dia 29 de Agosto, a Linha Amarela passa a ter serviço apenas até à Estação IPO. Nos próximos quatro meses, os veículos em circulação neste eixo farão alternadamente términos, no extremo Norte, na Estação IPO (com uma frequência de 12 minutos em dias úteis) e na Estação Pólo Universitário (com uma frequência de 6 minutos). Este é o modelo de operação que se irá manter ao longo dos próximos quatro meses, até ao final de Dezembro.

No âmbito desta intervenção, mas apenas em curtos períodos do próximo fim-de-semana, estará condicionado o serviço da Linha Amarela no términos Sul. Assim, entre as 0H00 e a 1H30 (fim da operação) de dia 28 de Agosto e, depois, entre as 23H00 do mesmo dia 28 e as 10H00 de dia 29, não haverá serviço na Estação de Santo Ovídio. A operação far-se-á, em Gaia, até à Estação D. João II.

De acordo com a empresa, o investimento é suportado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Ação Climática, no âmbito do PEES (Programa de Estabilização Económica e Social), e pela Câmara Municipal do Porto. A intervenção, projetada pelo arquiteto Adalberto Dias e resultante da articulação com o município para a renovação do pólo intermodal do Hospital de S. João, tem um prazo de seis meses.

Voltando à empreitada, o projecto concebido pelo Arquitecto Adalberto Dias inclui um novo interface em torno do Estação do Hospital São João, com uma Loja Andante e de uma cafetaria, melhores condições para a ligação entre a Linha Amarela e os autocarros da STCP, um espaço coberto e confortável para os clientes, mas também para os trabalhadores dos diversos operadores de transportes, substituindo instalações provisórias há muito ali instaladas. No Pólo Universitário, o projecto integra uma nova Loja Andante, igualmente com cafetaria, na alameda situada entre os acessos à Estação de Metro e próximo à entrada principal do I3S.

Esta é uma obra cujo impacto não se limita à significativa melhoria das condições de conforto e ao incremento da intermodalidade na zona do Hospital e do Pólo da Asprela. A intervenção terá consequências relevantes em toda a extensão da Linha Amarela, cuja operação regular poderá progressivamente aumentar dos actuais 11 para uns futuros 16 veículos por hora e sentido. Este aumento de quase 50 por cento traduz-se numa melhoria directa das frequências de circulação ao longo do percurso que liga o Hospital de S. João a Santo Ovídio (e posteriormente, com a empreitada de prolongamento da linha, também a Vila d’Este). Conhecida como “a linha das linhas” (dado que representa mais de um terço da procura total da rede), o grande eixo Norte-Sul do Metro do Porto ganhará maior capacidade (para servir até cerca de 7 mil clientes/hora/sentido) e melhores frequências (podendo ir até intervalos de 3 minutos e meio entre veículos).