Passar para o Conteúdo Principal
Português|English
a vida de movimento

Notícias do Metro do Porto

Linha Rosa: Metro do Porto devolve Aliados e Praça da Liberdade a peões e automóveis

21 Junho 2024

Linha Rosa: Metro do Porto devolve Aliados e Praça da Liberdade a peões e automóveis

Trânsito recupera vias e sentidos habituais com reabertura das ligações rodoviárias e pedonais com os Clérigos, Almeida Garrett, 31 de Janeiro e Sá da Bandeira

A Metro do Porto anuncia a libertação de vários dos condicionamentos existentes na Avenida dos Aliados, na Praça da Liberdade e na Praça Almeida Garrett, já na manhã de 21 de junho. Esta desocupação de vias reflete os avanços progressivos nas obras de construção da Linha Rosa e da nova Estação S. Bento/Liberdade. Mais, trata-se de cumprir o acordado com o município do Porto no sentido de remover grande parte dos constrangimentos no centro da cidade antes do dia de S. João.

Com a construção da Estação de S. Bento da Linha Rosa (em plena Praça da Liberdade e com acesso subterrâneo à já existente Estação da Linha Amarela) a avançar a grande ritmo (está aberto o túnel em direção à Estação de Santo António e já começa a construir-se “em altura”, tendo-se iniciado os trabalhos de betonagem da laje do cais, a Metro do Porto está em condições de devolver, em totais de segurança, grande parte do espaço público aos cidadãos e aos turistas que nos visitam. A tempo da noite de S. João, o estaleiro montado na Praça da Liberdade desde finais de 2021 vai ser reduzido em mais de 70 por cento da sua área atual, passando a ocupar apenas pouco mais do que o espaço em torno da estátua de D. Pedro IV.

O trânsito descendente na Avenida dos Aliados voltará a fazer-se pelo lado poente (junto ao Banco de Portugal) e a circulação ascendente através do lado nascente. Vai ser de novo possível descer a Avenida ou a Rua dos Clérigos, chegar à Liberdade e seguir pela Praça Almeida Garrett em direção a Mouzinho da Silveira ou à Sé, ou virar à esquerda para subir a Rua de Sá da Bandeira. A circulação será totalmente retomada entre os Aliados e a Praça Almeida Garrett, bem como entre os Aliados e Sá da Bandeira. Também a circulação da Rua 31 de Janeiro para Sá da Bandeira volta a poder realizar-se.

Já a Rua do Almada retoma o seu sentido original, ou seja, o descendente. A circulação pedonal é permitida em toda a Praça da Liberdade e no exterior das áreas de estaleiro. Em frente ao Hotel Intercontinental, a circulação junto à fachada fica novamente devolvida à utilização dos peões. Na Igreja dos Congregados, os peões poderão circular junto à fachada e seguir para a Rua Sá da Bandeira, a Praça da Liberdade e os Clérigos. A circulação da Rua da Madeira para a Rua 31 de Janeiro será realizada de forma perimetral, com novas mudanças previstas para daqui a algumas semanas curto prazo.

No Largo dos Loios, a primeira de quatro fases de intervenção compreende a afetação do acesso ao Parque das Cardosas (exceto para cargas e descargas) e dos acessos às ruas dos Caldeireiros e das Flores.

A Metro do Porto, tendo em conta o desenvolvimento e o faseamento da obra da empreitada executada pelo consórcio Ferrovial/ACA, reafirma o compromisso de conclusão da Linha Rosa até julho de 2025.

 

Reabertura da Praça 31 de Janeiro e Almeida Garrett